O Bitcoin Chega ao Mercado Imobiliário

A Bloomberg informa que a La Haus, uma startup de tecnologia imobiliária do México apoiada pela Jeff Bezos Expeditions, disse que passará a aceitar Bitcoin para transações imobiliárias, aumentando a crescente adoção da criptomoeda como meio de pagamento na América Latina.

Imagem: iStock

A empresa, que já permite aos usuários comprar imóveis por meio de um aplicativo, permitirá que os compradores paguem com moeda digital, começando com um conjunto habitacional em Playa del Carmen, no México. Ela gradualmente abrirá o restante de seu portfólio de mais de 80.000 propriedades para o Bitcoin, de acordo com a empresa.

“Acreditamos que o Bitcoin será a moeda de reserva do futuro”, disse Rodrigo Sanchez-Rios, presidente e cofundador da La Haus, em entrevista. “Em nossa essência, somos uma empresa de tecnologia. É natural para nós sermos pioneiros com esta tecnologia”.

A empresa está fazendo parceria com o processador de pagamentos OpenNode, com sede em Los Angeles, para permitir transações tanto na web quanto na Lightning Network – que foi projetada para tornar as compras mais rápidas e fáceis. A La Haus atuará como intermediária, pagando os vendedores em moeda corrente. A empresa ainda não decidiu quanto de Bitcoin manterá em seus balanços, disse ele.

Apesar de sua notória volatilidade, a aceitação do Bitcoin – que possui um valor de mercado de mais de US $ 1,2 trilhão após uma alta de 20% no mês passado que empurrou o preço para recordes acima de US $ 68.000 – está crescendo em toda a América Latina.

El Salvador se tornou em setembro o primeiro país do mundo a tornar ‘legal tender’ a criptomoeda, despertando o interesse de outros governos e empresas em nossa região.

O Futuro do Bitcoin

Este blog tem acompanhado a movimentação em torno do Bitcoin e minha impressão é que as opiniões em geral são mistas, indo de um otimismo cauteloso a uma visão crítica contundente.

O futuro do Bitcoin parece promissor, mas seu destino final como moeda vai depender de vários fatores. A volatilidade do Bitcoin é bem conhecida, mas para que a adoção em larga escala seja finalmente alcançada é necessário melhorar essa reputação.

Os comerciantes sempre relutarão em aceitar uma forma de pagamento cujo valor tenha uma boa chance de diminuir logo em seguida. Esse é o estado de coisas hoje, realisticamente. Mas o que precisa acontecer para que isso mude?

(1) Certeza regulatória

Com sua natureza descentralizada, a ideia de regulamentação pode parecer contraditória para o Bitcoin. Mas, na realidade, a certeza regulatória é vital para a sua adoção em massa. Embora alguns países, como a Coréia do Sul e o Japão, tenham liderado o caminho na discussão de diretrizes claras para a regulamentação do Bitcoin, grande parte do mundo ainda está atrasada nesse aspecto.

Em muitos países, o status legal do Bitcoin ainda é obscuro. À medida que mais governos ao redor do mundo introduzirem estruturas regulatórias nos próximos anos, isso dará ao Bitcoin mais legitimidade como um ativo convencional.

(2) Facilidade de uso

Pagar por bens com moeda corrente é uma experiência simples. Embora o uso de dinheiro convencional seja cada vez mais raro, é ainda muito fácil pagar com cartões ou com aplicativos como ApplePay ou WeChatPay, especialmente em mercados asiáticos. Pagar por produtos usando Bitcoin ainda não é uma experiência simples para a maioria das pessoas.

Na situação atual, embora sejam componentes necessários à arquitetura do sistema, coisas como “carteiras quentes e frias” e “chaves públicas e privadas” podem ser muito complexas para uma pessoa comum entender. A indústria da criptografia precisa encontrar uma maneira de tornar o processo de compra com Bitcoin mais facilmente digerível.

Uma maneira de conseguir isso é por meio de um maior envolvimento de terceiros, expondo o Bitcoin a um público mais amplo por meio de outras plataformas. Conforme noticiado recentemente pela Bybit Insights, o Paypal está planejando oferecer vendas via criptomoedas para seus 325 milhões de usuários.

Esse “gateway” de pagamento pode muito bem vir a ser uma virada de jogo na adoção em massa do Bitcoin e da criptografia. Visa e Mastercard também anunciaram iniciativas para incluir a opção de pagamentos em Bitcoins e criptomoedas em geral, em um sinal seguro de que os provedores de pagamento estão suavizando sua postura.

(3) O Trilema da Escalabilidade da Blockchain

A escalabilidade é um problema constante para a blockchain do Bitcoin. Enquanto um novo bloco na blockchain pode acomodar em média cerca de 2700 transações (com um bloco adicionado a cada 10 minutos), a Visa, por exemplo, pode precisar de 2.000 transações por segundo [transações por segundo (TPS) é o número de transações que uma rede blockchain pode processar a cada segundo].

Portanto, é óbvio que para ser capaz de competir, mudanças precisam ser feitas para melhorar a escalabilidade da rede Bitcoin. Esse problema é conhecido como trilema da escalabilidade da blockchain:

  • Escalabilidade: é a capacidade da blockchain de acomodar um maior volume de transações.
  • Segurança: é a capacidade de proteger os dados mantidos na blockchain de diferentes ataques ou a capacidade de defesa da blockchain contra duplicidades.
  • Descentralização: é a capacidade de redundância na rede, que impede que entidades ou grupos minoritários assumam o controle.
Gráfico: Vox Leone

Várias soluções foram propostas. Uma dessas soluções é o SegWit.

O desenvolvedor de Bitcoin Dr. Pieter Wuille, sugere que, para resolver esse problema, a assinatura digital precisa ser segregada dos dados da transação. Este processo é conhecido como Testemunha Segregada ou Segregated Witness – SegWit. A assinatura digital responde por 65% do tamanho físico de uma determinada transação. SegWit propõe remover a assinatura de dentro da entrada e movê-la para uma outra estrutura, no final de uma transação.

Isso aumentaria o limite de tamanho de um bloco de 1 MB para um pouco menos de 4 MB. Além de aumentar ligeiramente o tamanho dos blocos, o SegWit também resolve o problema do “spoofing”, em que um receptor pode interceptar e modificar o ID de transação do remetente em uma tentativa de extrair mais moedas desse remetente. Visto que a assinatura digital seria separada da entrada, a parte inescrupulosa não teria como alterar o ID da transação sem também anular a assinatura digital.

O grau de escalabilidade é importante porque determina a capacidade eventual de qualquer rede. Dito de outra forma, ele determina o limite superior de quão grande uma rede pode crescer.

Enfim

Como sabemos, ao contrário do petróleo o Bitcoin não é tangível e não tem uso prático no mundo físico. Ele também tem uma oferta limitada. E o protocolo subjacente à blockchain garante que novos Bitcoins sejam produzidos a uma taxa consistente (embora decrescente, chamada de ‘halving‘ – a cada quatro anos a produção é cortada pela metade), independente do poder de computação. Dessa forma, a relação do Bitcoin com a oferta, produção e preço final é completamente diferente das commodities tradicionais. Isso faz sentido, porque, afinal de contas, a intenção original era ser uma moeda completamente diferente.

O poder de reduzir constantemente a oferta pela metade é realmente uma solução elegante, considerando que em 2060 a oferta anual de Bitcoins aumentará apenas na casa das centenas, e não milhões, por ano. Quando essa oferta adicional se tornar insignificante, poderemos ver a volatilidade do preço do bitcoin cair. E só então, talvez, o Bitcoin pare de nos fazer lembrar de commodities e investimentos e realmente se torne o que deveria ter sido desde o início.

Seguimos com atenção aos problemas do Bitcoin e abriremos outras discussões à medida que surgem novos desenvolvimentos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s