Ninguém Lê Este Blog

A ‘Voz do Leão’ (o rugido) neste momento está soando mais como um murmúrio famélico no deserto. O que é uma pena, pois um esforço absurdo é investido em sua pesquisa e edição. A salvação do projeto, e o que nos estimula a continuar, é o seleto grupo de amigos(as), e os co-irmãos e irmãs bloguistas que nos seguem com sua amável presença, atenção e inteligência. Fico a pensar sobre se posso estar lavorando em erro (mas qual erro?), ou se realmente sou tão inepto neste métier (talvez seja).

Onde estão todos? – iStock

Observo no dia-a-dia que as pessoas estão com a atenção cada vez mais curta, fragmentada, e com os interesses cada vez mais rasos. A decisão de fazer um blog sobre tecnologia e ciência como este, em ‘forma longa’ e em português, pode ter sido uma decisão equivocada no Brasil do analfabetismo funcional, em pleno ‘anno terribilis’ de 2021.

Então lembrei-me que ainda há Portugal, e sua inteligência, que volta e meia estou a celebrar; a evitar o presente contínuo. E há todas as outras nações lusófonas – como Angola que vejo agora no painel de estatísticas. Deve bastar para minha satisfação pessoal e para o sucesso deste blog.

Resolvi, portanto, fazer um check-list das características que, segundo a literatura e os ‘pundits’, tornam um blog bem sucedido, e tentar medir o quanto este blog está em ‘compliance’ com essas características. E quais seriam elas? Minhas leituras e minha experiência sugerem que sete itens-chave devem ser checados por bloggers que, como eu, acham que “fazem tudo certo” e mesmo assim são um completo fracasso.

É interessante notar neste ponto que criar conteúdo top notch não é suficiente. O blog continua não sendo notado. É aí que as coisas começam a ficar realmente frustrantes para pessoas como eu – você faz todas as coisas certas no que diz respeito à produção de conteúdo, mas ainda assim nada acontece.

Deprimente.

Então, o que podemos fazer quanto a isso?

Se ninguém estiver lendo nosso blog com conteúdo tão sensacional, pode haver apenas duas explicações:

1) Uma aliança entre os Illuminati, os Elders de Sião e a Opus Dei já designou os vencedores da vida e da Internet, e está conspirando contra nós, reles não-designados, para nos manter no opóbrio eterno.

2) Existem no blog algumas falhas de implementação que nós não consideramos.

A começar pelo item 2, o único que podemos explorar, aqui estão alguns elementos que não são necessariamente relacionados a uma boa escrita, mas que nos ajudarão a fazer a leitura [trocadilho intencional] do problema. Vou alternar entre pronomes, por que esse é um problema meu, teu, nosso.

Verificar a velocidade de carregamento

O principal motivo de eu clicar no botão Voltar é quando um site não carrega rápido o suficiente. As estatísticas sempre parecem diferentes, mas o número geralmente aceito é que você perderá 20% dos visitantes para cada segundo que seu site leva para carregar acima de 1,5 segundos.

Boa prática: para um blog rápido é preciso servidor rápido e poucos objetos a serem carregados na página. Use imagens já formatadas no tamanho definitivo. Não redimensione imagens dinamicamente no navegador.

Envolver pessoas nas imagens do blog

Fotos costumam ser a primeira coisa que alguém nota em um blog. Os humanos evoluíram para reconhecer rostos e isso também se aplica às nossas vidas online. Isso significa que é preciso tratar com muito cuidado as imagens usadas no blog e certificar-se de que todas sejam profissionais e de boa qualidade. Faça pouco uso clip-art ou fotos de bancos de imagens baratos.

Boa prática: tirar suas próprias fotos geralmente é a melhor opção. Nos dá a propriedade total dos direitos e é outra amostra de conteúdo original a ser indexado pelas máquinas de pesquisa. Em material de terceiros verifique o número de downloads da imagem antes de usá-la. Se foi usada em muitas instâncias, é considerada ‘conteúdo duplicado’ pelos Gugols da vida.

Um design responsivo para dispositivos móveis

Chegará um momento em que não será mais necessário continuar recomendando isso aos bloguistas. Mas, infelizmente, esse dia ainda não chegou. Muitos dos sites que visito ainda têm design não compatível com dispositivos móveis. Isso não é apenas ruim para a experiência do usuário; agora é um fator negativo de classificação para SEO. Certifique-se de que o template “se ajusta” de forma que o conteúdo fique no primeiro plano e não em menus, barras laterais e outras distrações.

Boa prática: Um blog WordPress. Existem centenas de temas responsivos gratuitos para dispositivos móveis, que são lindamente simples e relativamente fáceis de personalizar.

Link para fora, sem medo

Muitos bloguistas acreditam que criar links para outros sites fará com que o site perca o page rank. Essa crença me parece infundada. Minha experiência pessoal mostra que quanto mais você ‘linka’ a outros blogs de qualidade, mais valor você adiciona para usufruto de seus leitores. Além disso, os sites e blogs para os quais você cria um link irão notá-lo e, frequentemente, te citarão ou ajudarão a promover a postagem.

Boa prática: em uma postagem de 1.000 palavras, é preciso ter pelo menos cinco links para outros sites. Tente imaginar que você está procurando um emprego e precisa dar referências de qualidade.

O tamanho da fonte

Recentemente, atualizei a fonte aqui no Vox Leone para um tamanho maior e uma cor menos áspera. Também testei uma fonte do Google em vez de uma auto-hospedada e percebi melhorias significativas na velocidade. Todos os estudos mostram que fontes maiores são importantes quando há uma audiência mais sênior. Esse é o caso deste blog, diga-se. Haverá, por certo, muitas pessoas maduras lendo o tipo de conteúdo que eu tenho para oferecer (e muitas pessoas lendo em telefones pequenos e muitas pessoas maduras lendo em telefones pequenos!). Uma fonte grande e bem espaçada faz uma grande diferença na aparência da escrita.

Boa prática: verifique se a fonte corresponde ao estilo da sua marca. Tente usar fontes que sejam familiares às pessoas, para que pareçam menos conflitantes para os novos leitores.

Conhecer a audiência

Não importa o quão bons os artigos sejam, se eles forem apresentados e promovidos para uma audiência totalmente errada. É preciso saber o que o público deseja, quais problemas eles estão enfrentando e onde alcançá-los da melhor maneira. É também valioso saber o que seus concorrentes estão fazendo e como melhorar.

Boa prática: Ampliar o escopo de conteúdo do site, evitando especialização excessiva. Descobrir as publicações de maior sucesso nos sites dos principais concorrentes. Descubra de onde eles conseguiram seus links e compartilhamentos e tente imitá-los com um artigo ou recurso melhor ou mais interessante.

Concentrar no alcance, não na lealdade

Isso é algo que muitas pessoas consideram desagradável dizer [neste contexto isso não é tão feio quanto parece], mas é importante para os negócios. Realmente me ajudou a crescer muito nos últimos dois meses e é uma ideia que desejo que mais pessoas entendam. É preciso se apresentar para mais pessoas, não tentar fisgar seus leitores pela lealdade. Isso não é bom para nenhuma das partes. A busca da lealdade pode levar à complacência e inibir a naturalidade. No fim, pode representar um desserviço aos leitores. A lealdade saudável deve surgir naturalmente como um subproduto do alcance do conteúdo. Então, a premissa é que se o site gerar mais tráfego, de mais qualidade, consequentemente vai conquistar leitores mais leais.

Boa prática: foco na lealdade não é tão importante quanto todos pensam. Todo profissional de marketing digital precisa saber disso.

Estou muito atento a esses pontos e realmente acho, considerando o check-list acima, que este blog pode estar falhando em alguns itens. De saída já percebo que podemos estar usando o template visual errado. Eu mesmo tenho dificuldade em ler. Estamos fazendo testes visando a mudança do padrão visual. De resto, é um trabalho constante a adequação aos outros itens do check-list, que vamos continuar perseguindo.

É preciso dar a cara e espalhar a mensagem. Convencer os leitores a compartilhar o post em outros canais da web [isso é muito importante!]. Convidar blogs, comentar em outros blogs, curtir outros blogs, abordar jornais, comprar anúncios, etc. E depois experimentar diferentes formatos e até mesmo diferentes redatores. Experimentar vídeos. Experimentar podcasting. Agregar valor e resolver problemas de maneiras diferentes.

Enfim, continuar tentando. Os pundits dizem que o sucesso para um bom blog criado a partir do zero vem depois de seis meses a dois anos de trabalho constante. Paciência e afinco são, portanto, fundamentais.

Duas palavras finais

Não, não será fácil [blogar]. Em algum momento, garanto que você vai querer parar. Eu garanto que as pessoas vão tratá-lo como se você fosse louco. Eu garanto que você vai chorar até a hora de ir pra cama, se perguntando se você cometeu um erro terrível.

Mas nunca pare de acreditar em si mesmo. O mundo está cheio de pessimistas, todos ansiosos para te boicotar ao menor indício de que você pode transcender a mediocridade. Mas o maior pecado que você pode cometer é tornar-se um deles. Nosso trabalho não é se juntar a esse grupo, mas silenciá-lo, para realizar coisas tão grandes e inimagináveis que seus membros ficarão atordoados demais para falar.

(*) Algo que li na Internet

Sugestões e feedback em geral serão extremamente bem vindos.

4 comentários sobre “Ninguém Lê Este Blog

  1. Cara, há um ditado (que digo e não sei da onde veio): quem escreve quer ser lido. Colocado isso, a frustração quando a leitura não vem é algo bastante angustiante (tem um pouco de experiência pessoal nesse angustiante). Em algum momento, migrando entre publicar em plataformas como Wattpad ou Recanto das Letras e montar um blog, comecei a me questionar no porque eu publicava meus textos on-line. Para ser lido, ou para ser conhecido e me inserir na indústria cultural $$? São duas coisas bastante distintas. Concluí, em outro momento, que me inserir na indústria cultural $$ exigiria um caminho diferente (investir $$, trabalhar redes sociais, etc., como seu post explica em alguns momentos). Se inserir a partir de um blog administrado do meu quarto, por uma equipe de eu e mais ninguém, sem $$, no tempo livre entre dormir e trabalhar, é apostar na loteria. E apostar não é a melhor escolha a ser feita aqui, pois gera uma esperança que deságua em (ela de novo) angustia. Até quando consegui me recordar, já pensei, e trabalhei, em todos os tópicos que você listou, e obtive resultados, por menores que tenham sido alguns deles. Mas nenhum deles é tão revigorante quanto as “Duas palavras finais”. Às vezes faz pensar que nada mais importa além delas, mas acrescentaria também um certo desprendimento. Escrevo porque preciso para minha paz de espírito e publico porque se não o fizesse escrever não faria sentido.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Uau!. Muito bom, Eder. Palmas [ou como dizem os geeks, kudos!]. Me desculpe a demora, O sistema está demorando para notificar. Também estou com problemas para publicar. Estu ficando louco aqui. Um grande abraço.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s