O Supercomputador Fugaku Entra na Luta Contra a COVID-19

Kobe – O supercomputador Fugaku, do Japão, o mais rápido do mundo em termos de velocidade de processamento, entrou em pleno funcionamento na última terça-feira (9/3), bem antes do que havia sido inicialmente agendado, na esperança de que possa ser usado para pesquisa relacionada ao coronavírus.

O supercomputador, cujo nome é uma alusão à palavra alternativa para o Monte Fuji, tornou-se parcialmente operacional em abril do ano passado para gerar visualizações de como as gotículas que carregam o vírus se espalham na boca e para ajudar a explorar possíveis tratamentos para a Covid-19.

“Espero que Fugaku seja estimado pelo povo, à medida que ele pode fazer o que seu antecessor, K, não podia, incluindo inteligência artificial (aplicativos) e grande capacidade de análise de dados”, disse Hiroshi Matsumoto, presidente do Instituto de Pesquisa de Riken, que desenvolveu a máquina, em uma cerimônia realizada no Centro de Riken para a Ciência Computacional em Kobe, onde está instalado.

Fugaku, que pode executar mais de 442 quatrilhões de cálculos por segundo, foi originalmente agendado para começar a operar totalmente no ano fiscal que começa em abril.

Reportagem original de Japan Times.